Sobre a plataforma

A plataforma Mulheres na Arte Contemporânea é abastecida com entrevistas realizadas durante dois projetos: Atelier como espaço de conversa, proposto pela artista Lilian Maus e contemplado no I Prêmio Funarte Mulheres nas Artes Visuais e Mulheres na Arte Contemporânea – A.I.R. Gallery, premiado no Edital Conexão Cultura Brasil intercâmbios e realizado pela jornalista Isabel Waquil. Além destas, outras entrevistas também têm sido realizadas independentemente de projetos com o intuito de alimentar a plataforma e dar continuidade à construção de uma base de conversas que se desenvolvem na intersecção entre gênero e artes visuais. O site Mulheres na Arte Contemporânea é, assim, entendido como um espaço que compila diálogos em torno do trabalho, história e percepção de mulheres que atuam no cenário artístico.

O projeto Atelier como espaço de conversa consistiu na criação de um espaço de trocas entre agentes mulheres do circuito artístico brasileiro entre dezembro de 2013 e maio de 2014. Este espaço se desdobrou em múltiplas interfaces, foram elas: um livro bilíngue (impresso e disponível para download), mesa-redonda, performance, oficina, exposição e plataforma digital. A publicação “A palavra está com elas: diálogos sobre a inserção da mulher na arte contemporânea” foi o carro-chefe do projeto e explora o gênero da entrevista como forma de investigar e pesquisara participação de mulheres no cenário artístico. Organizado por Lilian Maus, o livro consiste em uma compilação de entrevistas realizadas pela jornalista Isabel Waquil com Glória Ferreira, Fabiana Faleiros, Vera Chaves Barcellos, Beatriz Lemos, Maria Helena Bernardes, Francisca Caporali, Samantha Moreira, Lia Menna Barreto, Bruna Fetter e Cristiana Tejo. As entrevistas, assim como o livro, encontram-se nesta plataforma.

Já o projeto Mulheres na Arte Contemporânea – A.I.R. Gallery, foi baseado na investigação sobre a primeira galeria cooperativa de mulheres artistas dos Estados Unidos, a A.I.R. Gallery. O projeto também foi desenvolvido através de entrevistas, além de pesquisa documental. A instituição está localizada em Nova York e é composta exclusivamente por mulheres que, através de um sistema de mensalidades e trabalho coletivo, sustentam este espaço multidisciplinar desde 1972. Entre abril e junho de 2015, foram entrevistadas diversas integrantes da galeria, assim como artistas que participam da história da instituição: Judith Bernstein, Jane Swavely, Sara Mejia Kriendler, Susan Stainman, Maxine Heryson, Daria Dorosh, Jenn Dierdorf, Joan Snitzer, Melissa Murray,  Laura Petrovich-Cheney,  Susan Bee,  Joanne McFarland. As conversas foram conduzidas por Isabel Waquil e também estão disponíveis para acesso neste site.

EQUIPE

Lilian Maus
Artista/pesquisadora. Nasceu em Salvador/Bahia, reside em Porto Alegre (onde é co-gestora do Atelier Subterrânea) e em Osório (onde tem seu atelier particular). É doutoranda em Poéticas Visuais pelo PPGAV-IA/UFRGS, onde é Mestre em História, Teoria e Crítica da Arte, além de Bacharel em Artes Plásticas: Desenho e Licenciada em Artes Visuais. Vem participando de exposições nacionais e internacionais e agenciando projetos de colaboração em rede entre espaços e projetos autônomos. Outras publicações que organizou pela editora Panorama Crítico: livro “Atelier Subterrânea” (2010), catálogo “Onde o desenho germina” (2012), “VETOR: Subterrânea como Plataforma de Residências Artísticas (2013), BR116: circuitos independentes em trânsito (2013).

Isabel Waquil
Jornalista e pesquisadora. Formada em Comunicação Social/Jornalismo pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul com experiência de estudo na Universidade Nova de Lisboa. Trabalhou em instituições como Atelier Subterrânea, SP-Arte, Fundação Iberê Camargo, Instituto Goethe, TVE e Maria Cultura. Foi premiada no edital Conexão Brasil Cultura Intercâmbios com o projeto Mulheres na Arte Contemporânea, pesquisa de entrevista realizada na galeria A.I.R. (NY/EUA). É co-autora do livro A palavra está com elas: diálogo sobre a inserção da mulher nas artes visuais (2014) e co-organizadora das publicações VETOR: Subterrânea como Plataforma de Residências Artísticas (2013) e BR116 – circuitos independentes em trânsito (2013).

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s